Arquivos do Blog

Honestamente?

Por vezes algumas empresas usam a tática de dar um viés social para suas campanhas ou em alguma ação pontual. É uma forma de agregar algum sentimento que seja visto com bons olhos pela sociedade à sua mensagem publicitária, meio que avalizando as atitudes da empresa e fixando no imaginário de seus consumidores que aquele valor tem peso nas decisões da empresa.

A marca de chás Honest Tea usou deste artifício e criou uma ação – também em referência ao seu nome – que consistia de displays espalhados por 30 cidades norte-americanas oferecendo uma garrafa de seu chá, condicionada ao pagamento opcional de $1,00. Isso era explicado em um cartaz e a pessoa simplesmente decidia se pagava ou não. A ação visava diferenciar os norte-americanos honestos dos desonestos e gerou um site (www.thenationalhonestyindex.com) com dados variados na forma de infográficos. É possível até ver se as loiras foram mais honestas do que as morenas.
Mas!
E sempre aparece um “mas” nestas horas, ao ver o vídeo que apresenta a ação é possível ver o tal display.

Sério! A campanha deveria ser diferenciar os inteligentes que pagam para parecer bonzinhos dos burros que caem nesta verdadeira arapuca de marketing. O display é tão grande e tão bem decorado (com direito a logotipo mega-estourado) que é impossível a pessoa não pensar em uma pegadinha. É óbvio que tem câmeras. Fica latente a demagogia do teste, oferecendo uma suposta escolha, onde a pessoa opta ser honesta ou não, mas o estardalhaço é tal que o desonesto “craque” percebe a maracutai e se porta decentemente. A partir disto os dados da ação se tornam duvidosos e na prática mostra a esperteza das pessoas e não a sua desonestidade.

Pior que se fosse no Brasil aquela urna transparente com o dinheiro seria levada.