Arquivos do Blog

A importância do Plano B, C, D…

“- Saída pela esquerda!”

Quem viveu os anos 70 e 80 se lembra do Leão da Montanha falando isso quando a coisa fugia do controle. Era a senha para mudar o curso e sair ironicamente de cena.

No desenho a “saída pela esquerda” era uma fuga, mas será que em nossas vidas e principalmente em nossas carreiras ela não pode assumir a função de uma “deixa” para mudarmos o foco, seguir outros rumos, outros projetos? Ter uma “saída” mesmo que momentânea da pressão e, as vezes, exigências absurdas de nossa profissão?

Confesso que me dei conta disso há pouco tempo, mas estou aprendendo que preciso ter algumas “saídas pela esquerda”. Ter projetos paralelos, mesmo que me exijam mais algumas horas, tem se tornado essencial para que eu possa explorar uma outra ótica de criatividade que não seja a de terceiros, das secretárias de terceiros, das esposas de terceiros e por aí vai.

Seja estudando, escrevendo, fazendo freelas ou trabalhos autorais estes projetos te dão uma outra visão e arejam a mente que ás vezes acaba ficando condicionada demais a planejamentos e estratégias de marketing.

Além do ganho em respirar coisas novas, se amplia a chance de ter contato com novas pessoas alheias ao seu ramo mas, com os mesmos interesses relativos ao seu projeto.

Ai sim, as possibilidades de coisas boas acontecerem se multiplicam. E muito.

Temos que aproveitar a visão multidisciplinar que as empresas nos exigiram a ter e aplicar ela a nossa própria experiência, criando assim as nossas próprias “saídas pela esquerda”.

Quem sabe umas delas não acaba se tornando a porta de entrada para algo diferente?